Marpic,Lda - Urb. Vale do Alecrim, Lt. 113 Apartado 501 2959-909 Pinhal Novo info@marpic.pt
+351 21 238 98 80

Porque não deve hibernar a piscina durante o Inverno?

Porque não deve hibernar a piscina durante o Inverno?

O Inverno costuma ser uma estação do ano em que usa pouco a sua piscina, ou não a usa por completo, principalmente se a piscina não for coberta e a água não for aquecida.

Assim sendo, pode pensar que uma opção interessante para os meses mais frios é hibernar a piscina. Tal significa colocar a sua piscina em stand by até à próxima época balnear, limitando ao mínimo a atividade vital da água e da piscina.

No entanto, limitar a atividade da piscina pode acarretar riscos não só para a água, como também para a própria estrutura da piscina e equipamentos.

Saiba porque não deve hibernar a piscina durante os meses frios.

Porque não deve hibernar a piscina?

Se não continuar a ter os devidos cuidados com a água da sua piscina durante o Inverno, os danos podem ser irreparáveis. Assim, é importante perceber que os riscos de hibernar a piscina são muito superiores às suas vantagens.

  1. Baixo consumo da piscina

No Inverno, o uso da piscina é quase inexistente. Como tal, o tempo e os gastos que terá com a piscina terão um impacto mínimo.

Deste modo, é preferível manter-se atento à sua piscina e tratar de qualquer problema de forma rápida e eficaz, do que hibernar a mesma e não ter noção do que pode estar a acontecer.

Faça apenas uma limpeza profunda à piscina, removendo todas as folhas e insetos com um conjunto de limpeza manual e escovando bem o fundo e as paredes da piscina com um aspirador automático, e verá que os cuidados posteriores serão mínimos durante o Inverno.

  1. Ter os equipamentos parados prejudica o seu tempo de vida

Ao hibernar a piscina, os equipamentos técnicos que dão suporte ao bom funcionamento da mesma, como o filtro, a canalização, a bomba e equipamentos de aquecimento da água, ficarão sem funcionar durante vários meses.

Tal pode reduzir o tempo de vida destes sistemas ou, em certos casos, acabar por avariar os equipamentos, que podem ficar inundados ou congelar durante o Inverno por estarem desligados.

  1. Falhas no tratamento da água

Se hibernar a piscina e a água não estiver em plenas condições, tal pode ser catastrófico para a sua piscina.

De facto, uma piscina parada e sem um tratamento de água eficaz pode mais facilmente levar a uma água insana. Tal conduz a que a mesma se torne inutilizável no ano seguinte, devido ao aparecimento de bactérias e algas.

  1. Danos irreparáveis na estrutura da piscina

A falta de tratamento não só comporta riscos para a própria salubridade da água como também interfere com a estrutura da piscina.

Uma água insalubre pode danificar a estrutura da piscina e de componentes como o skimmer, o liner, a bomba e a própria canalização. O mesmo acontece se as temperaturas descerem bastante e se formar gelo na borda da piscina. Deste modo, é crucial que se mantenha atento à qualidade da água e às condições meteorológicas adversas à conservação da piscina.

O processo de hibernação da piscina não é recomendado. Manter um cuidado minimamente regular com a água e a própria estrutura da piscina permite-lhe não só não ter de hibernar a piscina, como também evita ter gastos extra, quando a recomeçar a utilizar.

Partilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *